Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘História’ Category

Com Jesus percorremos o caminho da Quaresma, agora entramos com ele em Jerusalém, cenário em que se desenvolvem os grandes acontecimentos de nossa salvação. Neste domingo abre-se a Semana Santa, a última etapa da celebração da Páscoa, a Ressurreição de Cristo. Depois da nossa caminhada quaresmal a Semana Santa detalha a riqueza do mistério Pascal, em conformidade da história da salvação. Hoje Domingo de Ramos é a recordação festiva da entrada de Jesus em Jerusalém e sua Paixão (Martírio de Cristo, sua morte, para a nossa salvação, ato de amor e misericórdia).

Todos nós exultantes com os ramos nas mãos, proclamamos que Jesus é o Messias, o ungido, o amor do pai derramado em sua vida e em nossas vidas. O recebemos com palmas de vitória, damos o testemunho de seu triunfo sobre a morte, pois temos a compreensão na fé, o significado de seu último sinal “a Ressurreição de Lázaro”, ele nos revela que ele é a ressurreição e a vida. Os ramos abençoados que levaremos para as nossas casas, após a celebração, lembram que estamos unidos a Cristo na mesma doação pela salvação do mundo, na labuta árdua contra tudo o que destrói a vida. É um caminho em direção ao calvário, mas que culminará na Ressurreição

O evangelho (MT 21,1 -11) nos mostra a entrada de Jesus em Jerusalém, montado em um jumento com humildade e mansidão e é aclamado como Rei-justo pobre e desarmado e todos o acolhem “Hosana ao filho de Davi”, ”Bendito o que vem em nome do senhor”, “Hosana no mais alto dos céus! As comunidades apostólicas procuram responder a perguntas que lhe eram colocadas tais como:” Se Jesus é bendito de Deus, porque teve que passar pela cruz, escândalo e maldição?Porque a morte do inocente e do profeta de Deus?Para o evangelista Mateus os acontecimentos da Paixão, da morte de Jesus, em seu ato de amor, constituem a realização das escrituras e testemunham a missão do filho de Deus, promove a nossa salvação.

A primeira leitura (Is 50,4-7) nos mostra a missão de reanimar, não perderas forças, ter a esperança e confiança em Deus. O profeta chamado de Deutero-Isaías tem a  missão de reanimar os abatidos e alimentar a confiança em Deus que o ouve e liberta os que sofrem, em ação justa e mansa, sem a força da violência.

A segunda leitura (Fl. 2, 6-11) o Apóstolo Paulo aconselha os Filipenses a contemplarem o filho de Deus, que se fez servo e obediente a vontade do Pai, até a morte em cruz.Em sua total entrega ,revelou o mistério de sua grandeza,por isso o Pai o ressuscitou e o glorificou.Ele abriu mão de qualquer privilégio tornando-se homem que obedece a Deus e serve aos homens.

 

O salmo 21(22) é o grito de uma pessoa que provada por um intenso sofrimento e abandono e clama por auxilio “Ó meu Deus e pai, porque me abandonaste,clamo a voz e não me ouvis?”. É a experiência mais profunda do sofrimento, de ser abandonado por Deus, sendo que nunca somos abandonados por ele, do extremo sofrimento,passamos a ter a confiança,Deus não abandona o pobre que o clama,junto a Deus  adquirimos força para enfrentar as situações mais adversas.

 

Resumos:”Roteiros Homiléticos da Quaresma” –Ano A – Março e Abril-2011)

(Tatiane Fernandes)

 

Anúncios

Read Full Post »

Domingos da Quaresma (V)

Quinto Domingo da Quaresma: Ressuscitar é viver!


Quinto domingo da Quaresma. Depois de quarenta dias em grande jejum, retiro espiritualidade, penitência, agora a contemplação da Ressurreição e vida. Este quinto domingo conhecido como Domingo da Paixão, ressaltado pelo acontecimento da ressurreição de lázaro. Uma ressurreição que repercutiu ódio das autoridades civis daquele tempo contra Jesus, pois lhes mostravam como seria a sua própria ressurreição. Cristo anuncia :”Eu sou a luz do mundo,quem me segue não andará nas trevas”.

No evangelho (JO 11,1-45), Marta e Maria informam Jesus que seu amigo está doente, e Jesus diz: ”Essa doença não é para morte, mas para a glória de Deus,para que o filho de Deus seja glorificado por meio dela”.A morte não detém a última palavra,Jesus é a ressurreição e a vida.Diante do pranto dos ali presentes,diante da dor de Marta,Jesus se  aproximou do túmulo,e ordenou:”Lázaro,sai para fora!

Jesus faz brilhar o sol da esperança em meio de tanta desesperança. Jesus disse: ”Eu não lhe disse que se acreditar verá a gloria de Deus!” Está ai a nossa fé, acreditar, ter a esperança, deixarmos de lado a preocupação com a morte, que demonstra a fraqueza da fé dos que não compreendem ainda a qualidade de vida que Jesus comunica. A primeira leitura (Ez 37,12-14) relata um povo vencido e desanimado no exílio, como ossos secos, mas diante do Espírito de Deus os ossos são revificados, pois a palavra é revificadora e recriadora, o que parece impossível, para Deus é uma ocasião para revelar sua força recriadora mostrando a dignidade retomando a consciência.A segunda leitura(Rm8,8-11) nos fala do espírito que vivifica,o espírito de Deus  que ressuscitou Jesus dos mortos, ele vivifica mesmo que o corpo esteja morto.È uma vida nova vida habitada pelo espírito, quem determina o ser e o agir do ser humano  não é mais o pecado, o egoísmo,mas o espírito,não é mais a morte e sim a vida .O sétimo sinal do Evangelho de João ,a Ressurreição de lázaro,é o ponto alto da catequese batismal,a escuta profunda da palavra de Jesus conduz a profissão de fé  em Jesus – Vida,è o amadurecimento,passando a presença física a união a sua pessoa,pois possuímos o espírito de Jesus,estamos destinados a ressurreição e a vida.

 

Read Full Post »

Domingos da Quaresma (IV)

Quarto Domingo da Quaresma: Eu sou a luz do mundo!


 

Quarto domingo da Quaresma, conhecido como o domingo da alegria, pois é a proximidade da Páscoa, a Ressurreição de Cristo, nos alegramos nessa certeza, fomos salvos pelo amor do pai, Cristo nos salvou!

Também é domingo da cura, a cura do cego de nascença, o sexto sinal dos sinais que revela Jesus aos homens, (Evangelho Segundo São João). A liturgia desse domingo nos leva ao caminho batismal, para mergulharmos em nossa própria escuridão, para podermos enxergar a luz que é Jesus, que venceu as trevas do pecado O evangelho (JO9, 1-4), que é o sexto sinal, nos mostra a missão de Jesus “abrir os olhos dos cegos”. Jesus depara-se com um cego de nascença, e os discípulos logo lhe perguntaram: ”Quem foi que pecou para que ele nascesse cego? Foi ele ou seus pais? Mas Jesus respondeu que ele nasceu assim, para a manifestação da obra de Deus, ou seja, a abertura de nossos olhos para as nossas cegueiras humanas. Em certo sentido todos nós somos cegos de nascença, o relato da cura do cego de nascença no mostra não apenas a abertura dos olhos físicos,mas também os nossos olhos da fé.Esses olhos nos fazem ver além dos olhos do corpo ,nós podemos ver o mistério Deus ,a vida eterna ,boa nova do reino,uma realidade que eleva a dimensão sensível  e palpável.Após a cura,Jesus diz ao cego curado retirar o barro dos olhos que Jesus fez com sua própria saliva,ir lavá-los na piscina de Siloé (que quer dizer enviado),Jesus lembra que os olhos da fé abrem-se no banho batismal quanto precisamente do dom da fé ,tornando-se luz do mundo,sem a luz da fé vemos apenas aparências,ilusões e enganos.

A primeira leitura (1 SM 16,1b.4ª,6-7,10-13 a),nos mostra o sentido do batismo e da unção (Saul,rei de Israel não conseguia mais governar o povo com justiça por isso deveria ser substituído).O profeta Samuel unge Davi ,o último entre os oito irmãos,filhos de Jessé .É destacado que Deus não olha as aparências e sim o coração .A segunda leitura(EF 5,8-14) ,ressalta que o batizado é iluminado pela luz de Cristo,para se tornar luz do mundo .As ações da humanidade devem consistir na bondade,justiça,e verdade ,tudo o que é manifesto é luz ,todas as obras da terra que são denunciadas,se torna manifesto pela luz .O salmo responsorial (22/23) é uma suplica de restauração de nossas forças,derramando sobre nossas vidas o óleo de seu amor,que nos unge pela visibilidade de nosso coração ,unção transformadora e instrumento de salvação na sociedade.

 

Read Full Post »

Domingos da Quaresma (III)

Terceiro Domingo da Quaresma: Cristo é água para a nossa sede!


Terceiro domingo da Quaresma temos em mente e cremos no que o Pai nos diz que a vida é plena para todos. Aprendamos pela Eucaristia que o alimento, não deve ser negado a ninguém, sabemos que o próprio Jesus partilhou seu corpo e seu sangue. Ele nos orienta por sua palavra e nos concede a fortaleza do Espírito Santo.

O evangelho (Jo 4,5-15,19b-26. 39 a.40-42) nos descreve uma mulher da Samaria que tem sede de vida. Jesus não faz descriminações sociais, pelo fato de ser uma Mulher Samaritana, sabendo que os Judeus não se dão com os Samaritanos, pois todos são convidados a beber da água viva. Ela como qualquer outra pessoa tem a sede de vida, mas encontram somente águas paradas que nunca irão cessar sua sede. Jesus a convida para  beber da água que ela nunca mais irá ter sede,pois Jesus lhe oferece a água viva que brota dentro de  cada um de nós.Jesus é a fonte de água viva.

A primeira leitura (Ex 17 3-7) nos relata as dificuldades do povo, guiado por Moisés quando saíam do Egito, eles sentiam sede estavam sedentos, com o que fez eles terem dúvidas, se  Deus estava lhes  acompanhado no caminho para a vida .O mesmo bastão que provou ser Moisés o enviado de Deus,tornou-se agora instrumento de vida,ao ferir a pedra,dela saiu água para o povo beber.Moisés deu o nome daquele lugar de “Massa” que significa tentação,provação,e “Meriba”que significa discussão,esses nomes devido,ao ato de tentar  Deus dizendo as seguintes palavras :”Javé está no meio de nós ou não?”

A segunda leitura (RM 5,1-2.5-8) nos relata a fé, a paz com Deus, por isso começa a viver a esperança da salvação. Toda essa esperança é ligada na certeza garantida pelo Espírito Santo que nos foi dado. Deus nos mostrou todo seu amor em Jesus Cristo, que morreu por nós, para a nossa salvação, por isso podemos crer que seremos salvos pela Vida-Ressurreição.

O Salmo (94) relata o louvor, do Deus vivo que criou a humanidade, ele é o soberano do universo, ele é o pastor que conduz o seu rebanho. Ele nos deu a terra para nosso usufruto, porém isso depende de nossa fidelidade diante de seu amor perante nossas vidas.

 

Read Full Post »

Domingos da Quaresma (II)

Segundo Domingo da Quaresma: Viver a fé com disposição de correr riscos!


Segundo domingo da Quaresma, em nosso preparo a caminho da Páscoa, nos entregamos confiantes aos chamados de Deus, sem medo e sem restrições, subamos a montanha com Jesus para fazermos a experiência da intimidade com o senhor.

A primeira leitura (GN 12,1-4 a) nos mostra a história de Abraão, que ouviu o chamado de Deus e foi capaz de deixar tudo partindo para a terra que lhe foi prometida. E essa história está totalmente ligada, a história de toda humanidade e então começa surgir a missão do povo,de trazer a benção de Deus para as nações da terra,o seu projeto, e quem orientar por esse projeto estará fazendo o homem a imagem e semelhança de Deus,e esse caminho começa pela fé.

A segunda leitura (2TM 1,8b-10) nos mostra Paulo encorajando seu companheiro Timóteo. Paulo preso e prestes a enfrentar o martírio não desistiu de sua missão, e mostrou a seu companheiro sua solidariedade na missão. O Espírito garante discernimento que faz compreender o núcleo fundamental da fé, isto é o testemunho de Jesus Cristo.

O evangelho (MT 17,1-9) nos mostra a transfiguração de Jesus diante de Pedro, Tiago e João, seu rosto brilhou como o sol e suas roupas ficaram brancas como a luz, a transfiguração é sinal de Ressurreição. A voz de Deus mostra que Jesus era a única autoridade, e os que seguem a Jesus ouvem o convite de Deus ao seu projeto de salvação.

O salmo (32) descreve aqueles que confiam em sua palavra que é reta, que realiza a verdade a justiça e o amor. Daqueles que os esperam e confiam em seu auxilio e proteção.

 

Read Full Post »

Domingos da Quaresma

Primeiro domingo da Quaresma: Em cristo seremos vencedores do mal!

 

Quaresma: quarenta dias e noites que Jesus foi conduzido pelo Espírito para o deserto para ser tentado pelo diabo. Depois dos quarenta dias em jejum, o tentador fez propostas a Jesus, ”Se és filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Mt4, 3),”Se tu és filho de Deus,joga-te para baixo…e Deus ordenará as os seus anjos a teu respeito…”(Mt4,6),Mostrou todos os reinos do mundo e suas riquezas e lhe disse:”Eu lhe darei tudo isso se te ajoelhares diante de mim,para me adorar”(Mt4,8-9).Jesus recusou tudo,foi forte e fiel ,aceitar essas propostas seria usufruir das realidades da criação visando o lucro.

A campanha da Fraternidade: ”Vida e Fraternidade”, ”A criação geme em dores de parto”, faz uma junção com o evangelho que é tentação de Jesus no deserto (MT 4,1-11). “A primeira leitura o pecado de Adão e Eva (GN 2,7-9; 3,1-7) o pecado do princípio, cometido pelo homem e pela mulher, é um pecado atual e que se atualiza, ou seja, a contrariedade em não fazer a vontade de Deus, a Campanha da Fraternidade” A criação geme em dores de parto”, dores de destruição do nosso planeta, do nosso meio ambiente o ato de contrariedade da vontade de Deus. A nossa população tem o desejo e o anseio de dominação, causando destruição e morte, assim podemos relatar que esse pecado do princípio diz que os homens e mulheres quiseram assumir vantagens divinas  pela força,dominar o mundo.

A segunda leitura (Rm5, 12-19) em referência a primeira leitura refere-se à origem do pecado e da morte no mundo. Contrapõe o velho e o novo, ou seja, Adão e Cristo.

  • Adão mergulha a humanidade no pecado e a caminho da morte.
  • Cristo nos leva e representa no reino de Deus da graça e no caminho da vida eterna. O novo Adão-Cristo com sua graça salvadora que brota da obediência é mais abundante que o pecado do primeiro Adão.
  • O salmo 50(51) constitui-se numa confissão tanto individual, quanto comunitária.

 

Read Full Post »

Dinâmica Retiro

Enquanto estou fazendo as montagens das fotos que tirei do retiro, assintam  uma dinâmica aplicada no retiro.

Read Full Post »

Older Posts »