Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Quaresma’

QUARESMA (3)

A Quaresma, tempo de reconciliação.

Quando os cristãos cometiam pecados muito graves e públicos, nos primeiros séculos da igreja, eram excomungados, isto é, eram expulsos da comunidade. Se mais tarde essas pessoas se arrependiam e queriam reconciliar-se com Deus e com a Igreja, não eram readmitidas imediatamente na comunidade. Era preciso que antes fizessem penitências pública, porque também as suas  faltas eram conhecidas por todos. Esta penitência não durava só um dia, mas era bastante prolongada.

Quando foi instituída a Quaresma, também foi usada como tempo de preparação para a reconciliação. Na Quinta-feira Santa, durante a missa presidida pelo bispo, os excomungados, vestindo a roupa penitencial (vestidos com sacos) e com a cabeça coberta de cinzas, se apresentavam à comunidade e declaravam o próprio arrependimento e a vontade de se converter. O bispo ia ao seu encontro e os abraçava um a um.

Este costume da penitência pública aos poucos foi desaparecendo (até porque não eram menos pecadores os que conseguiam guardar em segredo as próprias faltas…), permaneceu, porém, sentido da Quaresma como o tempo durante o qual todos os cristãos são convidados a se aproximar do Sacramento da Reconciliação.

Dre

Anúncios

Read Full Post »

QUARESMA (2)

O que fazer     durante a Quaresma?

Desde os tempos antigos, a Quaresma foi considerada como um período de renovação da própria vida. As práticas a serem cumpridas eram sobretudo três: a oração, a luta contra o mal e o jejum.

A oração para pedir a Deus a força para se converter e para crer no Evangelho.

A luta contra o mal pra dominar as paixões e o egoísmo.

Por fim o jejum. Para seguir o Mestre, o cristão deve ter a força de se esquecer de si mesmo, de não pensar nos próprios interesses, mas somente no bem do irmão. Assumir uma postura constante, generosa e desinteressada,  é sem dúvida difícil.

Este é o jejum.

(mais…)

Read Full Post »

QUARESMA (1)

Como surgiu a Quaresma?

Nós sabemos que uma festa não pode ser bem sucedida, se não for preparada com esmero. Aproximadamente 200 anos depois de Cristo, os cristãos, desejosos de saborear em plenitude os frutos espirituais da Páscoa, introduziram o costume de celebrá-la, precedendo-a por três dias dedicados à oração, à meditação e ao jejum, como sinal de luto pela morte de Cristo.

Esta grande solenidade, porém não somente devia ser preparada, como também precisava encontrar uma forma de prolongar a alegria e a riqueza espiritual. Foram instituídas então as “sete semanas” pós-Páscoa, isto é, os 50 dias de Pentecostes que deviam ser celebrados com grande alegria, porque, como dizia um bispo famoso daqueles tempos, chamado Irineu, “constituem como que um único dia de festa, com a mesma importância do domingo”. Durante os dias de Pentecostes rezava-se em pé, era proibido jejuar, e se administrava o batismo. Na prática era com se o dia da Páscoa… tivesse a duração de 50 dias.

Passaram-se mais 150 anos, e por volta do ano 350 d.C. os cristãos, percebendo que os três dias de preparação eram demasiadamente poucos, os aumentaram para 40… Surgia assim a Quadragésima, que em português é a Quaresma.

Dre

Read Full Post »

« Newer Posts